sexta-feira, 22 de junho de 2018

DELETAR OU NÃO DELETAR O EX DAS REDES SOCIAIS?

Imagem do Google
Pode ser difícil terminar um relacionamento quando há toda uma “vida virtual” envolvida

Ela exausta tentando desesperadamente se acalmar sente o coração bater apressado. Os olhos cheios de lágrimas revelam a chuva de emoções que ela sente ao ver todos os planos que eles haviam construído juntos saindo pela porta. O rosto dele está vermelho, a discussão é acalorada e seus gritos — um tom acima dos gritos dela e levemente alterados pelo orgulho — são a pauta perfeita para os programas de auditório da TV.

Ele bate a porta. Após a discussão, o silêncio ensurdecedor.

Paralisada por um tipo de apatia que só aparece consequente à discussão, 2017 chegou com a oportunidade para recomeçar, mas ficaram as fotos, as lembranças e o nome do ex na lista de amigos das redes sociais. O que fazer? Bloquear, excluir ou continuar a amizade como se nada tivesse acontecido? A resposta depende de cada pessoa e dos motivos que levaram o casal a dar um ponto final na relação.

A psicóloga da Unimed Vitória Hitala Gomes destaca em entrevista ao jornal Gazeta Online que “Se foi um término de comum acordo, e se ambos decidiram manter uma amizade, realmente não existe motivo para bloquear. Mas não é o que ocorre na maioria das vezes”, afirma. Ela ainda acrescenta que geralmente, o fim de um relacionamento é muito doloroso e traz mágoas. “Manter um vínculo por meio das redes sociais pode gerar uma falsa esperança de retorno, trazer mais sofrimento — ao ver as coisas que o ex está fazendo -, e ainda gerar maior dificuldade na elaboração desse rompimento.” Hitala aconselha dar um tempo ao ato de perseguir o ex. “Dessa maneira, bloquear acaba sendo uma boa saída”.

Um estudo da Universidade de Brunel, em Londres, confirma que excluir o ex da “vida digital” pode fazer bem. Feita com 464 participantes, a pesquisa revelou que um terço deles ainda acompanhava as atividades do antigo parceiro online – comportamento que, se levado ao extremo, é conhecido como o de “stalker” (perseguidor, em inglês).

Segundo a psicóloga Tara Marshall, pesquisadora-chefe do estudo, faz mal à saúde emocional de uma pessoa ficar checando como o ex-parceiro está, olhando o perfil dele (ou dela) na rede social. “A pesquisa sugere que a exposição a um ex-parceiro via Facebook pode obstruir o processo de ‘cura’ depois do término da relação”, afirmou Tara ao “Daily Mail”.

Esse monitoramento do ex leva ao aumento da angústia e da dificuldade das pessoas em conseguirem crescer pessoalmente e seguir em frente com suas vidas, encontrando novos parceiros. “A pesquisa sugere que a exposição a um ex-parceiro via redes sociais pode obstruir o processo de ‘cura’ depois do término da relação”, afirmou Tara Marshall.

Lidar com rompimentos na era digital é realmente complicado. Na época de nossos avós, bastaria colocar as cartas e fotografias numa caixa e guardar no fundo do armário. Na era dos computadores e smartphones, colocar os e-mails e fotos numa pasta do computador não garante que você não vá “matar as saudades”. E se isso acontecer não há nada de errado. Manter o ex, ou a ex, nas redes sociais é saber lidar com os bons momentos que viveram juntos e, apesar de não haver mais amor, excluir o ex-romance é considerado por muitos um ato infantil.

Outra motivação para não tirar o antigo amor da lista de amigos ou “bloqueá-lo” nas redes sociais é a grande quantidade de amigos em comum e familiares. Mas a liberdade para bloquear posts que eventualmente podem incomodar fica a critério de cada um.

Os casos são variados e diferentes. Se o término se deu de forma razoável e ambos decidiram que não há problemas em continuarem amigos, pode ser tranquilo para o ex-casal manter a amizade virtual. Entretanto, quando um dos dois está com sentimento de luto pela perda do namorado, ler notícias do ex nas redes sociais pode gerar muita dor e aumentar o sofrimento. De qualquer maneira, quando a relação realmente chegou ao fim, vale mudar o status do relacionamento, mas não cabe fazer isso a cada briga e a cada vez que o namoro estremece.

Fonte: https://dialogando.com.br/

ACHO QUE ESTOU AMANDO OUTRA VEZ Mafê Probst

Imagem do Google

Ela me sorriu com graça, pegando-me desprevenida. Não sei se foi o riso que me assustou ou se o simples fato de que fazia muito tempo que eu não a notava. Tinha algo novo nela, sabe? A pele estava mais corada, os olhos mais vivos – e mais verdes. E o sorriso… Ah, o sorriso estava ali, até quando não estava. Dava para perceber nas rugas dos olhos o tanto que ela estava sorrindo por dentro. A boca fechada e a alma sorrindo. Já viu um sorriso palpável? Pois então, eu vi.
Fiquei abestalhada, lhe encarando. Ela rodopiou com graça de bailarina e fez uma careta engraçada. Quanto tempo faz que ela não mostrava a língua? Arrancou-me um riso. Ela continuou me olhando. Eu permaneci lhe encarando. A moça deixou o rosto cair para o lado, como se me analisasse de volta. Teria visto ela que eu estava lhe avaliando? Senti a testa enrugar, mas ela logo me sorriu, aliviando-me. Se ela tinha percebido, não tinha se importado.
Ficamos assim, uns bons minutos. Ela me mostrando seu melhor lado, seu melhor riso. Me contou da vida, dos amores, da felicidade que sentia pulsar. Falou dos planos e dos sonhos que não cansa de sonhar. Me mostrou sua fé inabalável e a esperança que carregava, todos os dias, para lá e para cá. Ela me contou que a fé lhe traz a certeza de seu sonho é palpável. Me falou da paciência, que cultiva todos os dias e da mudança, perceptível. Ela tinha se redescoberto e eu estava feliz por tê-la percebido…
Eu estava em frente ao espelho, lhe olhando. Meu reflexo me sorriu com graça, pegando-me desprevenida. Não sei se foi o riso que me assustou ou se o simples fato de que fazia muito tempo que eu não o notava. A moça do espelho estava irradiante, sonhadora e feliz. Pulsava amor. Tinha algo novo, sabe? Acho que estou me amando outra vez…

VIVER É COMO ANDAR DE BICICLETA - ALBERT EINSTEIN

“Viver é como andar de bicicleta: É preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio.”
Albert Einstein
Eu, pedalando em Chapada dos Guimarães/MT

Cuidado! Pedalar uma bicicleta pode ter os seguintes efeitos colaterais:

1 – Perda de peso

Se você quer engordar, pedalar pode não ser a coisa certa para você. É sabido que o ciclismo elimina as calorias guardadas nas reservas de gordura do seu corpo, diminuindo, assim, a força gravitacional sobre seu organismo.

2 – Respiração lenta

Aqueles que pedalam regularmente costumam precisar de mais tempo para respirar, tanto nos períodos de exercício, quanto nos de descanso.

3 – Níveis de stress perigosamente baixos

Foi observado que aqueles que trabalham de bicicleta apresentam ausência de hostilidade, característica que muitos dizem ser uma importante ferramenta de sobrevivência no mundo atual.

4 – Pontualidade

Ser capaz de fugir do trânsito pesado, pegar atalhos por lugares em que carros não cabem e escolher entre as infraestruturas viárias e cicloviárias costumam levar ciclistas a ficarem entediados, esperando que seus colegas apareçam no trabalho ou seus amigos para o almoço.

5 – Estimulação mental livre de cafeína

Quem costuma pedalar mantém-se alerta naturalmente e portanto não consegue justificar uma deliciosa xícara de café pela manhã.

6 – Sensação de invencibilidade

Quem utiliza seus próprios meios para se locomover costuma sentir-se capaz de vencer quaisquer desafios.

7 – Porta de entrada para outras atividades

Pedalar pode levar à curiosidade, exploração e até dependência de outras atividades naturais não-motorizadas.

8 – Alegria intensa

Ciclistas regulares costumam ter dificuldades em entender os ataques de fúria tão comuns aos motoristas, e acabam se sentindo marginalizados nesse passatempo tão popular. Sorrir demais também pode causar rugas de expressão.

quinta-feira, 21 de junho de 2018

O QUE NÃO PODE FALTAR NA ALIMENTAÇÃO DEPOIS DOS 50 ANOS

Foto do Google
Todos nós já estamos cansados de saber que uma alimentação balanceada e rica em nutrientes é fundamental para a boa saúde e bem-estar em todas as etapas da vida. Mas que nutrientes seriam esses que não podem faltar em hipótese alguma? Existe uma fórmula a ser seguida por todos?

Nada de fórmulas, nem receitas mágicas. E o mais importante: somente a avaliação de um nutricionista garantirá uma prescrição e uma conduta dietoterápica personalizada para cada indivíduo.

“Independentemente das pessoas serem da mesma faixa etária, existem fatores intrínsecos, como genética, gênero e etnia, e extrínsecos, como hábitos na alimentação, estilo de vida e atividade física, que as diferenciam.

Alguns dos problemas mais comuns, segundo a especialista, são a desidratação, devido à diminuição da ingestão de água; a diminuição na densidade mineral óssea (osteopenia e osteoporose), devido ao próprio processo de envelhecimento; o aumento do acúmulo de gordura corporal, devido ao processo de envelhecimento e diminuição da atividade física; a diminuição da massa muscular (sarcopenia), também devido ao envelhecimento e diminuição da atividade física; a diminuição da função cognitiva e da memória; problemas oftalmológicos; além de alterações no trato gastrointestinal, incluindo alterações nos sentidos (paladar e olfato), alterações na mastigação, deglutição, digestão e absorção dos nutrientes dos alimentos.

Veja abaixo algumas dicas da nutricionista sobre o que não pode faltar na alimentação depois dos 50 anos.

Água

“A hidratação é fundamental para a saúde. A recomendação é de pelo menos 2 litros diariamente. Os benefícios incluem a regulação do funcionamento intestinal, melhor absorção de nutrientes, ajuda a desintoxicar o organismo e regula a temperatura corporal, entre outros”.

Alimentos fontes de proteína de alto valor biológico

“São aqueles que fornecem todos os aminoácidos. Carne bovina com menor teor de gordura como músculo, patinho e alcatra, carne de aves com menor teor de gordura como peito de frango, ovos, leite e derivados. Alimentos fontes de proteína de baixo valor biológico podem ser combinados para fornecerem todos os aminoácidos. É o exemplo da tradicional combinação arroz com feijão e da quinoa com ervilha ou lentilha”.

Alimentos fontes de gorduras poli-insaturadas e monoinsaturadas

“São as gorduras boas, como óleos vegetais, azeite de oliva, óleo de soja, óleo de girassol, óleo de canola, sementes oleaginosas como nozes, castanhas, amaranto e pistache, peixes de águas salgadas como o atum in natura, salmão e a cavalinha”.

Alimentos ricos em carboidratos complexos

“Os carboidratos não são o vilão da alimentação, como tem sido colocado atualmente. É importante que se faça boas escolhas quanto ao tipo de carboidrato a ser consumido. Prefira alimentos ricos em carboidratos integrais, como pães de farinha de trigo integral, macarrão de farinha integral e arroz integral. Além disso, consuma outros alimentos como aveia, chia e linhaça, frutas in natura em substituição ao suco de frutas, raízes e tubérculos como aipim, batata doce e batata baroa. Além de dar energia para a realização das atividades, eles possuem fibras que ajudam na regulação do trânsito intestinal”.

Alimentos fontes de vitaminas

“Especialmente as vitaminas antioxidantes, que possuem função de proteção contra o envelhecimento das células. Alimentos ricos em vitamina C como o limão, a laranja e a acerola, em vitamina E como os alimentos fonte de gordura boa, e vitamina A como o fígado, a gema de ovo, vegetais como espinafre, abóbora e cenoura e frutas como mamão e manga. Alimentos fontes de vitamina D, que atuam na saúde óssea, promovendo a fixação de cálcio nos ossos e dentes, como ovos, peixes de água salgada (salmão) e alimentos fortificados em vitamina D”.

Alimentos fontes de minerais

“Especialmente cálcio, selênio, ferro e zinco. O cálcio é fundamental no processo de formação e reparação dos ossos. Pode ser encontrado no leite e em derivados, vegetais de cor verde escura como espinafre, brócolis, bertalha e couve. Com relação ao ferro, é importante destacar que, quando não proveniente das carnes, ele necessita de uma ajudinha da vitamina C para ser absorvido. Vale a dica de consumir uma fruta cítrica após as grandes refeições. Ele é encontrado em carnes bovina e de aves, leguminosas como feijão, lentilha e ervilha e vegetais de cor verde escura. Selênio e zinco são minerais que também têm função antioxidante. Pode ser encontrado em ostras, camarão, carne de vaca, frango e de peixe, fígado, gérmen de trigo, grãos integrais, castanhas, cereais, legumes e tubérculos. Já os ricos em selênio são castanha do Pará (o que contém maior quantidade de selênio), grãos integrais, cereais, carne bovina e de frango e feijão”.

Fontes: https://institutomongeralaegon.org

COMO CUIDAR DA PELE DEPOIS DOS 50 ANOS

Eu estou com 63 anos

Mais do que uma rotina de cremes e tratamentos estéticos para dar novo viço ao rosto e ao corpo, cuidar da pele depois dos 50 anos de idade exige algumas mudanças de comportamento. “As rugas não podem ser evitadas, mas é possível adiar seu aparecimento e prevenir o envelhecimento precoce da pele adotando alguns hábitos”, diz Fabio Campos Leonel, médico do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Ao envelhecer, explica o geriatra, a pele perde componentes essenciais, o que a torna mais frágil. “Ela se torna mais fina e perde gordura e também capacidade de renovação celular e de produção de colágeno e elastina, que ajudam a mantê-la firme.” E não para por aí. “As glândulas sebáceas, responsáveis por produzir uma gordura protetora, também sofrem alterações: ficam menos ativas e lubrificam menos a pele, o que a torna mais seca e quebradiça.”

Por isso, veja como não acelerar o envelhecimento da pele:

Use protetor solar com FPS igual ou maior de 30

“A exposição ao sol influencia mais no envelhecimento da pele do que a própria idade”, alerta Leonel, que indica o uso diário de filtro solar. E explica: “A luz – principalmente a ultravioleta- UV –, que interage com as células de pele, gera radicais livres altamente reativos. Estes, em excesso, causam lesões celulares. Quanto mais dano eles causam, maior a chance de desenvolvimento de rugas e doenças, incluindo 90% dos cânceres de pele”. Mas nem por isso ele deve ser demonizado. “Devemos sim tomar sol antes das 10h e depois das 16h, porque ele é fundamental para o metabolismo da vitamina D.”

Beba muita água

“A hidratação é fundamental no cuidado com a pele”, diz o geriatra, que recomenda a ingestão de seis a oito copos por dia para evitar o ressecamento e deixá-la “com aspecto mais bonito e saudável”.

Tenha uma alimentação balanceada

Alimentos ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes, como frutas, legumes e verduras, são a receita para uma pele saudável. Por outro lado, o açúcar deve ser consumido com moderação. “Em excesso, ele é responsável por outro processo de envelhecimento celular, chamado glicação [quando uma molécula de glicose se une com uma de proteína, como colágeno e elastina]. Com isso, ela perde a elasticidade e o tônus, promovendo a formação de rugas.”

Abandone o sedentarismo

Além de muitos benefícios para o corpo e para a mente, a prática de atividades físicas melhora a circulação sanguínea da pele e ajuda no metabolismo. “Além disso, combate a flacidez, a celulite e a gordura localizada”, lista.

Proteja-se da poluição

Os gases nocivos encontrados no ar poluído formam uma película de toxinas que é absorvida pela pele, aumentando as reações de oxidação – processo natural que acontece no organismo, mas que envelhece as células – e a formação de radicais livres. “Por isso é importante proteger a pele diariamente, aplicando protetor solar e hidratante e fazendo a higienização para eliminar as impurezas.”

Pare de fumar

“Cada cigarro diminui a oxigenação da pele por 90 minutos. Resultado: a pele fica grossa e amarelada, por causa da nicotina, sem viço e opaca”, diz Leonel. Além dos problemas que causa à saúde, ele também provoca distúrbios no metabolismo e acelera a perda de colágeno, célula responsável por dar sustentação e elasticidade à pele, favorecendo a flacidez. “O ato de fumar provoca rugas ao redor dos lábios e ao redor dos olhos, já que o fumante fecha os olhos parcialmente para protegê-los da fumaça.”

Tratamentos

A boa notícia é que existem outros aliados eficazes para cuidar da pele depois dos 50 anos. “Há vários tratamentos que ajudam a combater a flacidez, como a radiofrequência corporal e facial, além de cosméticos, como os feitos à base de ácido hialurônico e vitamina C, que são ótimos estimulantes de colágeno”, diz a biomédica Monica Batista, que tem especialização em Harvard.

Os antioxidantes ajudam a prevenir a destruição do colágeno pelos radicais livres e estimulam a produção de novas fibras, tendo assim uma ação corretora, além da preventiva, explica. “Dessa forma, a vitamina C evita as rugas, a flacidez da pele e, consequentemente, o surgimento de novos sinais do envelhecimento. E também auxilia no clareamento de manchas, causadas pela produção excessiva de melanina, deixando a pele mais luminosa, uniforme e viçosa.”

Mas é sempre bom lembrar: antes de comprar um cosmético ou agendar um tratamento estético, consulte um dermatologista ou um geriatra, que irão indicar o mais específico para a sua pele.

Fonte: https://institutomongeralaegon.org

sexta-feira, 15 de junho de 2018

8 FRASES QUE VOCÊ NÃO DEVE FALAR PARA OS NETOS

Eu e meus netos lindos. Amo!
Ah, os pequenos... Seres especiais que chegam trazendo mais alegria e amor para a vida dos avós, de um jeito indescritível, não é mesmo? Por eles, a vontade é dizer, fazer e oferecer sempre o melhor. Mas há frases que você não deve falar para os netos, sob o risco de prejudicar o desenvolvimento da criança.
Em muitas situações, os avós nem percebem que estão avançando por caminho proibido. Por isso, é fundamental uma autoavaliação de vez em quando, analisando o próprio comportamento, mesmo que por trás disso exista apenas boa intenção.
  1. "Sua mãe está muito estressada"
Crianças absorvem informações o tempo todo e aprendem por observação, escuta ou ensinamentos que recebem diretamente. Na maioria dos casos, elas reproduzem em casa o que ouviram dos avós. E se, de fato, um dos pais estiver em uma fase mais atribulada, escutar o filho falando uma frase como essa pode abalar seu estado emocional e comprometer a harmonia em casa.
  1. "Não conte para seus pais que deixei você fazer isso"
Pais costumam deixar orientações para que possam ser seguidas por todos. Dizer para não contar algo é quase uma traição, principalmente porque eles costumam confiar muito nos mais velhos. É preciso trabalhar em parceria para que os netos se tornem mais responsáveis e entendam que o diálogo é importante.
  1. "Aqui na casa dos avós você pode fazer tudo. É só diversão!"
Ser permissivo demais pode causar alguns transtornos. Falar dessa maneira é como se você estivesse dando autoridade para a criança, dizendo que a casa dos avós é um território dela, que pai e mãe não poderão intervir em nada que ela decida fazer. E nós sabemos que não é bem assim... Além disso, frases do gênero criam uma saia-justa entre pais e avós.
  1. "Esse é um segredo nosso!"
O problema não é tanto o fato de estar propondo esconder algo dos pais. A questão é: mesmo falando com boas intenções, as crianças podem receber essa informação como algo plausível, que pode partir de qualquer pessoa. Ou seja, existe grande chance de desconhecidos, com más-intenções, utilizarem essa mesma frase e seu neto não saber diferenciar que a situação é perigosa.
  1. "Deixa sua mãe para lá!"
Essa é uma das frases que você não deve falar para os netos porque ela tira a autoridade da mãe – poderia ser o pai também, óbvio. Dessa forma, a educação que os genitores estão empreendendo fica prejudicada. A criança corre o risco de perder as referências paterna e materna com esse tipo de abordagem.
  1. "Pode fazer, sim. Eu deixo"
Atitude mais comum do que parece, muitos avós tendem a contrariar as ordens que os pais acabaram de dar aos filhos, às vezes até na frente deles. Nessa situação, a criança fica sem saber qual informação seguir, o que pode gerar insegurança no futuro. Os pequenos precisam entender que a decisão dos pais é sempre para o bem deles e deve ser seguida por todos.
  1. "Mãe é para educar e vó, para estragar"
Pode parecer uma brincadeira diante dos filhos e dos netos, mas ela compromete o dia a dia – sobretudo quando os avós deixam de representar apenas visitas esporádicas nas temporadas de férias e passam a ser cuidadores e educadores no dia a dia, enquanto filhos, genros e noras trabalham fora.
  1. "No meu tempo eu fazia diferente"
Esse é outro exemplo de confronto com a linha que os pais decidiram seguir na educação dos filhos, que fica pior quando dito na frente dos netos. É preciso considerar as diferenças de gerações, de valores e de perspectivas. Você pode ser o(a) avô(ó) da criança, mas ainda são os pais que decidem como ela deve ser criada. Falar "sempre fiz isso com meus filhos e ninguém morreu, está todo mundo forte, saudável", por exemplo, é uma tentativa de impor seu jeito, valorizando a sua forma e desvalorizando como o pai e a mãe estão agindo agora.

Fonte: https://institutomongeralaegon.org

LIDANDO COM DIFERENÇAS SEXUAIS NA IDADE MADURA

Imagem do Google
O apetite sexual oscila para mais ou para menos de tempos em tempos e as necessidades também são diferentes de pessoa para pessoa. Aquilo que afeta a uma, levando-a a não querer fazer sexo num determinado dia ou ocasião, para outra pode levá-la a querer ainda mais.
Se houvesse uma regra aqui, eu diria que o importante é lidar com isso de maneira clara, sincera e menos emocional. Outra coisa é que, em matéria de sexo, nunca somos os mesmos: com uma pessoa nos sentimos de um jeito, com outra pessoa o jeito muda. E os sentimentos também.
Acredito que uma das mudanças mais importantes na esfera da sexualidade diz respeito aos impactos da afetividade no apetite que se tem. Quando se é jovem, basta pensar, criar uma imagem na mente e pronto. O organismo reage favoravelmente e, tanto eles quanto elas já se mostram dispostos. Nas idades mais maduras, imagens não são suficientes. Há que se ter apreço e confiança em relação à pessoa com quem faremos sexo.
Homens que há um bom tempo já não têm uma ereção plena – e confiável –, ao conhecerem um novo alguém que demonstra carinho, que é paciente e vive de bom humor, voltam a ter uma relação incrivelmente prazerosa, justo quando já não se sentiam mais homens! Há uma ideia errônea sobre o que é ser homem na cama. Homem pode ser bom de cama mesmo sem ereção.
A ideia mais comum é a de uma transa vigorosa e demorada, ao modo bate estaca, o que para muitas mulheres é incômodo ou até mesmo insuportável. Uma mulher mais velha, com certeza vai detestar isso. Especialmente se ela também anda meio destreinada. Daí poderá até mesmo se sentir estuprada. Tanto quanto o homem, ela precisa se sentir segura numa relação mais íntima.
Jamais aconselharia ao casal ir para a cama num primeiro encontro, mesmo que o apetite dos dois estivesse a mil. Nem cama, nem tapete áspero, pia da cozinha ou banco traseiro do carro. O risco de não dar certo é muito grande.
Uso a expressão primeiro encontro, mas pode ser que o casal precise namorar alguns meses, até terem a liberdade de se abrir um com o outro e conversar tranquilamente sobre o que cada um espera na esfera sexual, suas dificuldades e suas fantasias (por que não?). Há pessoas que ainda estão traumatizadas, mesmo depois de um longo relacionamento anterior. Viver junto, ter sido casado, casada, não significa ter tido uma sexualidade rica, plena e feliz. Meu conselho é que se vá tateando, ganhando terreno aos poucos.
Conversas maliciosas e toques ligeiros vão esquentando o clima, fazendo com que se desinibam e se apreciem. Os corpos já não são mais tão fortes e rijos. As marcas e cicatrizes da vida, tanto internas como externas, precisam ser acolhidas e respeitadas. As coisas serão mais fáceis depois de estabelecer uma amizade a partir da qual o casal evolui para uma boa transa, do que fazer o caminho contrário.
Depois do climatério, fase que precede a menopausa e que dura por alguns anos após, aparecem muitas alterações: hormonais, perceptivas, emocionais e mesmo atitudinais, que muito pouco terão a ver com o sexo tal como acontecia antes. A mulher pode ficar sequinha, especialmente se e quando sente medo de fazer sexo. E o homem poderá estar inseguro, sobre ser ou não capaz de agradar. E não falo somente sobre a relação ele-ela. Pode ser ele-ele e ela-ela.
Sem confiança em si e na outra pessoa, o sexo total não deve se fazer presente de início. O desejo merece ser cultivado e o respeito tem que ser aplicado. Além disso, quando ambos já foram casados por décadas e têm pouca experiência sexual, aí sim é que fica mais interessante que primeiro se conheçam bem, que conversem muito entre si, antes de testar seus dons de agrado e de gozo.
É altamente provável que no primeiro encontro ambos estejam inseguros e constrangidos. Que se preparem, então, para o desapontamento, que considerem seriamente a possibilidade de ele não conseguir e de ela não chegar ao orgasmo. Aliás, o mais provável é que as coisas se passem exatamente assim. Acontece, mas muito raramente será diferente disso.
Tendo estabelecido uma relação de verdadeira amizade e de muito bem querer, ambos poderão se abraçar e rir juntos do ‘mau jeito’ de um e/ou de outro. E daí? O mundo não foi feito em um dia! Difícil que o primeiro encontro sexual seja exatamente tudo aquilo com que se sonhou. O relacionamento sexual também amadurece. Quando as duas pessoas estão dispostas e empenhadas em serem felizes juntas, ambas terão de colaborar para se ajustar.
Muitos homens, mas principalmente as mulheres, creem que sexo é bom quando acontece espontaneamente. Porém não é bem assim. Para ter uma boa vida sexual, é bom marcar dia e hora e, se prepararem para ESTAR JUNTOS. Um dos graves erros que casais casados cometem é se procurarem quando ele está nervoso e ela está esgotada.
O sexo fica pobrinho, rápido e engata no automático. Marcar hora faz com que cada qual se arrume e se perfume com discrição, que fique pensando e que fique sonhando com detalhes, que se façam surpresas e, estando junto, que se enfiem numa bolha totalmente privativa, onde ninguém e nada mais importe, além do casal. Com isso, o apetite pode ir crescendo até que.
Os casais jovens cometem o erro de levar todo mundo para a cama com eles. Além dos filhos, entra pai, entra mãe, entra sogra e vizinhos. Falam de tudo e todos participam. A cama fica cheia de fantasmas, parecendo praça pública. Mais um bom conselho: - Não repitam essa fórmula.
Nada de conversar dos e das ex, de contar gracinha de neto ou desgraças de filhos, não levem o gerente do banco, o abusado do amigo sem vergonha, a secretária esquecida, a cunhada gostosa ou horrorosa para o mesmo travesseiro. Ninguém merece. E não haverá sexo que resista.

Por
Ana Fraiman

Ana Fraiman, 70 anos, psicóloga com doutorado em ciências sociais, é autora do método Longes – Longevidade com Sustentabilidade e dos livros “O Chefe dos meus Sonhos”, “A Era do Javali”, “Coisas da Idade”, “Avó de Biquíni”, “Para ser um bom avô”, “Doutor@, o que Eu Faço?” e “Você Tem o Valor que Você Se Dá”.

quinta-feira, 14 de junho de 2018

SAIBA POR QUE BRINCAR É IMPORTANTE PARA O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

Imagem do Google

A brincadeira é muito mais que uma forma de passar o tempo. De acordo com a integrante do Comitê de Especialistas em Desenvolvimento na primeira infância do Ministério da Saúde, Carolina Drügg, a brincadeira é a principal forma de expressão da criança e o principal meio de ela observar e interagir com o mundo. "É na brincadeira que ela vai vivenciar muitas questões relacionadas ao bem-estar. Então, vai vivenciar liberdade, criatividade, desenvolvimento do corpo, a imaginação, a tolerar as diferenças. Não tem limite a brincadeira, a criança precisa sempre com essa oportunidade de estar imaginando, de estar fantasiando, de estar inventando o mundo, de estar reinterpretando o mundo através da brincadeira. Não tem limite pra brincar, brincar é a atividade mais saudável que vai trabalhar desde a saúde mental dessa criança, seu bem-estar mental até seu bem-estar físico porque explora o corpo dela, ela pula, ela corre, ela rola."

A especialista em desenvolvimento na primeira infância, Carolina Drügg, explica que as brincadeiras devem estar acordo não só com a faixa etária da criança, mas com a condição motora e intelectual e com o espaço comunitário e familiar onde ela vive. Carolina Drügg cita algumas dessas brincadeiras:"Quando é bebê ele brinca com o corpo da mãe, com o corpo daquele cuidador, do pai, da avó, brincando com as mãozinhas, batendo palmas, brincando com os sons que ela emite com a voz; depois maiorzinha ele vai poder explorar os brinquedos, explorar coisas que ele possa levar a boca, que ele possa aprender como é que esses brinquedos funcionam. Lá pelos quatro, cinco anos de idade, a criança entra no mundo da fantasia e aí entra o faz de conta, as histórias infantis. Uma criança que é , por exemplo, é uma cadeirante, o limite é o cuidado para que ela não se machuque, acho que isso é uma coisa presente para qualquer criança."

A especialista em desenvolvimento na primeira infância, Carolina Drügg, destaca que a mais importante de todas as brincadeiras é a interação da criança com as pessoas que convivem com ela.

Fonte: Ana Cláudia Amorim/ Agência Saúde

EM QUE PERÍODO O BEBÊ INICIA O DESENVOLVIMENTO DA LINGUAGEM?



Maria Lúcia Menezes: Os bebês, em torno dos três meses de idade demonstram preferência pelo seu próprio nome, o que evidencia o início da interação com o contexto linguístico das pessoas próximas a ele, (pais, familiares ou babás). Em torno dos seis meses, começam a emitir sílabas, (exemplos: dá...dá...dá..). Nessa etapa, o contexto familiar e afetivo desempenha um papel fundamental no desenvolvimento da linguagem do bebê. Quando as crianças sentem que as pessoas à sua volta estão respondendo à suas emissões vocais, (vogais e sílabas), sentem-se encorajadas a prosseguir, ocasião onde iniciam-se os jogos vocais. Assim, o bebê emite um som (a...a...a..ou da...da..da...) e os seus pais o imitam, envolvendo-se em uma comunicação prazerosa.

Qual a idade certa para a pronúncia das primeiras palavras? Como a família pode contribuir para essa nova fase da vida dos pequenos?

MLM: Em torno dos doze meses, os pequenos começam a produzir as primeiras palavras. Os adultos devem interagir com o bebê falando frases pequenas. Para tornar a comunicação confortável e prazerosa, os pais devem dispor de um momento para a criança (no mínimo, 20 minutos) todos os dias e, de forma suave e afetiva, brincar com objetos que sejam do interesse dos pimpolhos. Enquanto brincam, dizer o nome do brinquedo e alguma característica do mesmo, por exemplo, se estão com um cachorrinho, poderão dizer “ Olhe o cachorrinho, ele faz au...au...au, olhe au...au”. Um ponto importante: nunca corrigir o seu filho ou dizer que ele falou errado. Repita a palavra que ele ainda não consegue falar corretamente em uma frase curta “olhe a bola, jogue a bola para o papai/mamãe”. Outro objeto interessante para interagir com o bebê e estimular a sua linguagem são livros com gravuras coloridas e alguns com sons de animais ou de instrumentos musicais.

Existe uma diferença na evolução da fala entre meninos e meninas?

MLM: Nos últimos vinte anos tem havido importantes descobertas sobre o desenvolvimento da linguagem e os seus distúrbios, estudos comprovam que em geral, um número maior de meninos, 4 meninos para 1 menina apresentam alterações no desenvolvimento da linguagem.

Em que momento os pais devem se preocupar com o atraso da fala do seu filho?

MLM: Em torno dos 18 meses, é esperado que a criança já use algumas palavras que se referem às pessoas, aos brinquedos e às ações que fazem parte da sua vida familiar. Nessa idade, o pequeno já poderá falar algumas palavras como, mamãe; papai; vovó; nenê; bola; água. Os pais devem ficar atentos se o bebê, nesta idade, ainda não começou a se comunicar. Esse período é uma etapa importante para o desenvolvimento da comunicação verbal, que é considerada cada vez mais essencial para a socialização e o aprendizado da criança. Estudos afirmam que o desenvolvimento da fala depende fundamentalmente da sua exposição a um contexto linguístico afetivo e social e de fatores biológicos. Caso isso não aconteça, é aconselhável consultar um especialista.

Problemas de audição atrapalham o desenvolvimento da fala? E como identificá-los?

MLM: A audição adequada é fundamental para que a criança desenvolva a fala. Se o bebê, no primeiro ano de vida ainda não emite sons (exemplo: da...da...da;ma...ma...ma) e no segundo ano de vida, em torno dos 16 meses, continua silencioso, é aconselhável procurar um serviço especializado.

A convivência com outras crianças contribui para o desenvolvimento da fala?

MLM: Sim. Na creche o bebê tem oportunidade de conviver com crianças de diferentes idades. As atividades lúdicas, realizadas nesse ambiente são estimulantes para o desenvolvimento global dos pequenos. O desenvolvimento da fala, motor, da socialização e da independência. Vale ressaltar que a creche não substitui o ambiente familiar no desenvolvimento da fala.

terça-feira, 12 de junho de 2018

BRIGADEIRO RUSSO


Conheça a receita da kartoshka de chocolate

Você já ouviu falar em kartoshka? Trata-se de um doce típico da Rússia, a kartoshka de chocolate. Ela é feita à base de leite condensado, chocolate em pó e sobras de bolo. É por isso que ela ganhou o título de brigadeiro russo aqui no Brasil. Apesar de levar esses ingredientes, a kartoshka está entre um brigadeiro e uma palha italiana, mas feita com sobras de bola. Uma curiosidade: a palavra karthoshka significa batata em russo e o doce recebeu esse nome por parecer bastante com esse vegetal. Quer descobrir como prepará-lo? Confira abaixo a receita completa do brigadeiro russo!

Ingredientes do brigadeiro russo

500 g de biscoito maria ou maisena

1 lata de leite condensado

2 colheres (sopa) de rum (opcional)

100 g de nozes

200 g de manteiga em temperatura ambiente

2 colheres (sopa) de cacau em pó

açúcar para polvilhar
Modo de preparo

Apesar da receita de brigadeiro russo ser muito simples, é preciso tomar bastante cuidado para acertar o ponto. Você pode errar para mais, deixando a sua kartoshka muito seca, ou para menos, deixando-a muito úmida! Por isso, é importante seguir o passo a passo direitinho.

No processador, coloque os biscoitos e as nozes para triturar.

Assim que formar uma farinha não muito fina, desligue.

Despeje o conteúdo do processador em um recipiente grande, adicione o cacau em pó e reserve.

Em uma panela pequena, coloque a manteiga e leve ao fogo baixo até derreter.

Adicione a manteiga e o rum na tigela com os secos e misture bem.

Por último, adicione o leite condensado aos poucos até obter uma massa homogênea e úmida, que desgrude das mãos.

Cubra a massa com papel-manteiga e leve para a geladeira por 30 minutos.

Passado esse tempo, pegue uma colher (sopa) de massa e modele em formato cilíndrico para parecer uma batata.

Passe o doce no açúcar ou no cacau em pó.

Está pronta a sua kartoshka de chocolate (ou brigadeiro russo)!

Vale lembrar que você também pode substituir o biscoito triturado por farelo de bolo!

Fonte: https://www.msn.com/pt-br

Cinco verdades sobre ter filhos que ninguém contou


CRIAR OS FILHOS PODE SER DIFÍCIL, MAS É RECOMPENSADOR
A verdade é que todo mundo contou. Em blogs, revistas, sua mãe. Mas você não estava prestando na atenção - filho a gente só entende quando tem, não é verdade? Por isso, nos salta aos olhos o lado cor de rosa e esquecemos de olhar para o lado e perceber que pode ser bem difícil - e recompensador.

DORMIR FICA DIFÍCIL


Quando são bebês, choram de hora em hora - ou dormem a noite toda e nos deixam apavorados: está respirando? Ficam mais velhos, reclamam do horário de ir para a cama, não querem dormir no próprio quarto, têm pesadelos e vêm se aninhar na nossa cama. Adolescentes, estão na balada ou fazendo sabe se lá o que na internet - e nos tiram o sono de preocupação.

VOCÊ VAI FICAR BRAVO MUITAS VEZES


Quando nascem pais reais, morrem pais idealizados. Aquela história de que você nunca vai ficar bravo com seu filho é papo furado. Ele eventualmente vai ser aquela criança malcriada que você tantas vezes criticou no shopping, no restaurante, no supermercado… Vai se atirar no chão, chorar, fazer birra para se vestir, para comer, para fazer lição. E você vai perder a paciência. Respire fundo. Acontece.

SEU FILHO VAI SER SEU AMIGO


Um belo dia, aquela pessoinha fica cheia de personalidade. Quando você menos espera, ele fica engraçado - faz piadas que fazem sentido e nos fazem rir de verdade, não só para agradá-lo. Ele começa a gostar de filmes, seriados, jogar videogame e vira um parceiro. Aproveite essa fase para estreitar laços - e fazer com que vocês consigam manter essa amizade na adolescência.

A SUA CASA SERÁ O CAOS


Lembra aquela sala que parecia um catálogo de revista? E daquele chão da cozinha tão limpo que dava para fazer uma cirurgia cardíaca de emergência se fosse preciso? Esqueça. Filhos são bagunceiros, deixam brinquedos espalhados, são desastrados, derramam suco e farelo de bolacha. A menos que você tenha uma tropa de empregados, dificilmente sua casa será a mesma. Relaxe.

SEUS FILHOS NÃO SÃO MINI VOCÊ


Você tem medo de altura, seu filho ama se jogar do alto da escada. Você adora futebol, seu menino não parece ter nenhuma aptidão ou gosto pelo esporte. Você acha que ser princesa é o sonho de toda menina e a sua… apareceu fantasiada de Mulher Maravilha. Parece que as crianças são folhas em branco que podemos moldar. Mas nada mais longe da verdade. A personalidade aparece rapidinho e devemos respeitá-la. Nada melhor que deixar um ser humano livre para viver o que deseja nesse mundo, não é mesmo?

Fonte: https://www.msn.com/pt-br


COMO CADASTRAR NO HOTMART - ATUALIZADO 2018


JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS! 
Agora vai... Vamos juntos?

O QUE É HOTMART?



O QUE É HOTMART?

Hotmart é uma plataforma de comercialização de produtos digitais e você pode ganhar dinheiro com o Hotmart de duas maneiras: como afiliado ou como produtor.

A Hotmart é uma plataforma gratuita e completa para hospedar e vender cursos online. Acesse agora e comece a empreender no mercado digital.

Cadastre se em https://www.hotmart.com

Assista o vídeo. No post anterior

Junte-se a milhares de empreendedores digitais. Trabalhe sem sair de casa. Você precisa ter tempo, saber pesquisar, ter um notebook e mão na massa. Agora vai ...
Faça o que você gosta do que faz!

Kau


https://www.facebook.com/kakauefonseca
https://www.facebook.com/kaucomamor
https://www.facebook.com/kakauebaby