terça-feira, 8 de janeiro de 2019

BOLSA DE COLOSTOMIA


A britânica diz que fica feliz ao receber mensagens de pessoas que viram suas fotos e agora conseguem aceitar melhor o corpo com o uso do acessório

Bethany Alice Gallagher é uma jovem de 24 anos que, aos 16, foi diagnosticada com Doença de Crohn, condição inflamatória do trato gastrointestinal. Após passar por uma cirurgia como parte do tratamento, em 2017, ela precisou usar uma bolsa de colostomia. Desde então, a britânica posa com orgulho de roupas íntimas e biquíni para inspirar e transmitir confiança para outras pessoas com doenças intestinais e, principalmente, mulheres.
Após passar anos de surtos com diarreia, vômitos, sangramento e perda de peso excessiva, Bethany precisou operar e passou a usar a bolsa de colostomia . Ela também sofria com dores incapacitantes e precisava ir ao banheiro até 45 vezes em um único dia.

No começo, os pais não queriam vê-la usando o acessório. “Eles pensaram que eu teria problemas para aceitar meu corpo . Não queriam ver a garotinha deles passar por isso. Então, criei uma conta [no Instagram] para postar fotos e mostrar a elas que estou bem e orgulhosa do que passei”, declara.

Segundo ela, a bolsa salvou sua vida e serve para ajudar outras pessoas. “Recebo muitas mensagens de gente dizendo que minhas fotos as inspiraram e, agora, elas caminham pela praia de biquíni pela primeira vez. Eu amo isso. Não ajudou somente aos outros como também a mim”,




segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

PARA REFLEXÃO. QUARENTA ANOS…Bruno Giovanni



Esse texto de Alexandre Garcia foi publicado em outubro do ano passado, já li umas 10 vezes, cada vez acho ele mais atual. Hoje recebi num grupo de whattsapp, mais uma vez eu li, refleti e resolvi publicar para ver se vocês amigos leitores do BG fazem a mesma reflexão que eu faço, como o mundo está ficando chato, cheio de pessoas “certinhas” e hipócrita. Segue:
Meu amigo Sérgio lembra que em 1971, de traquinagem, quebrou o farol de um carro estacionado perto da casa dele.
O pai soube, deu-lhe uma surra de cinta e o traquina nunca mais fez aquilo. Entrou para a faculdade e hoje é um profissional de sucesso. Em 2011, seu filho fez o mesmo, Sérgio reprisou a surra que levara, mas seu filho o denunciou e ele foi condenado à prestação de serviços comunitários.
O filho caiu na droga e hoje está num abrigo para menores. Em 1971, o coleguinha mais moço de Sérgio sofreu uma queda no recreio, a professora deu-lhe um abraço e o menino voltou a brincar. Em 2011, outro menino esfolou-se no pátio da mesma escola, a diretora foi acusada de não cuidar das crianças, saiu na TV e ela renunciou ao magistério e hoje está internada, em depressão.
Em 1971, quando os coleguinhas de Sérgio faziam bagunça na aula, levavam um pito do professor, eram levados à direção e ainda sofriam castigo em casa. E todos se formavam prontos para a vida.
Em 2011, a bagunça em sala de aula faz o professor repreendê-los, mas depois pede desculpas, porque os pais foram se queixar de maus-tratos à direção. Hoje fazem bagunça no trânsito e no cinema, incomodando os outros.
Em 1971, nas férias, todos saíam felizes, enfiados num Fusca. Depois das férias, todos voltavam a estudar e a trabalhar mais. Em 2011, a família vai a Miami, volta deprimida e precisa de 15 dias para voltar à normalidade na escola e no trabalho.
Em 1971, quando alguém da família de Sérgio adoecia, ia ao INPS, esperava duas horas, era atendido, tomava o remédio e ficava bom. Saía a correr, pedalar, subir em árvores de novo. Em 2011, os parentes de Sérgio pagam uma fortuna em planos de saúde, fazem exames de toda sorte à procura de câncer de pele, pressão nos olhos, placas nas artérias, glicose, colesterol, mas o que têm é distensão muscular por causa de exageros na academia.
Em 1971, o tio preguiçoso de Sérgio foi flagrado fazendo cera no trabalho. Levou uma reprimenda do chefe na frente de todos e nunca mais relaxou.
Em 2011, o cunhado de Sérgio foi flagrado jogando xadrez no computador da empresa, o chefe não gostou e o puniu. O chefe foi acusado de assédio moral, processado, a empresa multada, o cunhado relapso foi indenizado e o chefe demitido.
Em 1971, o irmão mais velho de Sérgio deu uma cantada na colega loira de trabalho. Ela reclamou, fez charminho e aceitou um jantar. Hoje estão casados.
Em 2011, um primo de Sérgio elogiou as pernas da colega de escritório, foi acusado de assédio sexual, demitido e teve que pagar indenização à mulher das belas pernas, que acabou no psiquiatra. Meu amigo Sérgio me pergunta o que deu em nós, nesses 40 anos, para nos tornarmos tão idiotas, jogando fora a vida como ela é.
Dei a resposta: é a ditadura da hipocrisia imbecil do politicamente correto.
Kakau Fonseca é designer gráfico, artesã, aposentada. Tem algumas páginas no Facebook, uma chamada O Amor está no Ar. Que fala sobre o Amor, Kakau & Fonseca que é sobre artesanato, e a Bebe e Cia onde o tema é infantil e tem a Loja de artesanatos para Bebê e Cia. E dois grupos um de Dicas de Costuras Criativa e Artesanato e o outro que fala de viagem: Para viajar basta existir. Um Blog: Eu sou assim e no Google +, Viajar é Preciso.  O lema da Kakau é: Faça o que você gosta do que Faz.

segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

FIQUE FITNESS EM APENAS 5 PASSOS Tayla Pinotti


Antes de ingressar no mundo fitness, é muito importante ter em mente qual é o motivo que te levou a querer mudar. Você quer perder peso? Quer se sentir bem com você mesma? Está preocupada com a sua saúde? É muito importante traçar metas de acordo com as razões que te levaram a querer ser fitness, pois são elas que vão te motivar a dar continuidade nesse processo. Por exemplo: se você quer emagrecer, coloque uma meta de perder x quilos em y dias.

A orientação e acompanhamento de um profissional especializado é fundamental para ter uma vida mais saudável. Por isso, procure um (a) nutricionista de confiança que possa te auxiliar a cumprir suas metas de acordo com as suas necessidades.

Uma das formas de reeducar a sua alimentação é anotar tudo o que você come. Isso porque, ver as suas refeições todas anotadas, ajuda a ter uma noção de onde você está exagerando. Para isso, você pode usar uma agenda ou caderninho, ou montar uma planilha com todas as refeições do dia, incluindo os “deslizes”. Existem também aplicativos de celular que ajudam nesse processo, inclusive calculam as calorias ingeridas durante o dia. Este diário também pode ajudar muito a sua nutricionista a conhecer seus hábitos alimentares.

Para quem não está habituado a comer coisas saudáveis, pode ser muito difícil pensar em refeições de baixas calorias que não sejam frango ou peixe grelhado, não é mesmo?! Por isso, a sugestão é que você comece a buscar referências na internet, por exemplo. Existem diversos perfis com dicas de pratos fitness que podem servir de inspiração para você montar o seu menu.

Esses são os primeiros passos para você mudar a sua rotina e ter uma vida mais saudável e fitness. Com o passar do tempo, se você não se “autosabotar”, você verá os resultados desse estilo de vida.

Kakau Fonseca é designer gráfico, artesã, aposentada. Tem algumas páginas no Facebook, uma chamada O Amor está no Ar. que fala sobre o Amor, Kakau & Fonseca que é sobre artesanato, e a Bebe e Cia onde o tema é infantil e tem a Loja de artesanatos para Bebê e Cia. E dois grupos um de Dicas de Costuras Criativa e Artesanato e o outro que fala de viagem: Para viajar basta existir. Um Blog: Eu sou assim e no Google +, Viajar é Preciso.  O lema da Kakau é: Faça o que você gosta do que Faz

sábado, 29 de dezembro de 2018

MAIS UM ANO OU MENOS UM?

Sempre será + 1
Imagem: by Kakau
Feliz Ano Novo, que venha com tudo de melhor  2019. Eu Kakau, desejo a todos!

Temos tantos motivos para acreditar nisso, que selecionamos alguns para você: 
+1 chance de recomeçar
+1 oportunidade para se surpreender
+1 viagem inesquecível para realizar
+1 porção de livros para ler
+1 motivo para acreditar em dias melhores

+1 monte de encontros
+1 ano para viver mais e muito melhor
 
 

Fonte: Longevidade Mongeral Aegon,

Kakau Fonseca é designer gráfico, artesã, aposentada. Tem algumas páginas no Facebook, uma chamada O Amor está no Ar. que fala sobre o Amor, Kakau & Fonseca que é sobre artesanato, e a Bebe e Cia onde o tema é infantil e tem a Loja de artesanatos para Bebê e Cia. E dois grupos um de Dicas de Costuras Criativa e Artesanato e o outro que fala de viagem: Para viajar basta existir. Um Blog: Eu sou assim e no Google +, Viajar é Preciso.  O lema da Kakau é: Faça o que você gosta do que Faz.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

5 FERRAMENTAS ESSENCIAIS PARA NEGÓCIOS DE QUALQUER PORTE

Conheça algumas das principais alternativas para gerar inovação, alcançar metas e faturar alto em 2019
|Por Márcio Ferrari

Diante do atual cenário, é praticamente impossível prever como ficará o ambiente de negócios brasileiro em 2019. Os consultores recomendam fazer planos com três enfoques diferentes: pessimista, conservador e otimista.
“As empresas devem estar preparadas para o que pode dar errado, e definir alternativas no caso de uma variação acentuada de câmbio, por exemplo, ou da necessidade de renegociar com colaboradores”, afirma Márcio Iavelberg, da consultoria Blue Numbers. “Quem não planejar direito vai passar a maior parte de 2019 apagando incêndios.”

O planejamento estratégico reduz o impacto de fatores imprevisíveis, garante o controle sobre os negócios e permite correções de rumo. “O objetivo é obter uma visão panorâmica da empresa para escolher a melhor rota a seguir”, diz Eduardo Bezerra, da consultoria Exection. “Conhecer as vulnerabilidades é o primeiro passo para se precaver”, afirma Marcelo Nakagawa, professor de empreendedorismo do Insper.
Abaixo, confira cinco ferramentas essenciais para negócios de qualquer porte:
☑GPD
O gerenciamento pelas diretrizes é voltado primordialmente para gerentes, coordenadores e analistas. É um método com ênfase na disciplina e na inovação. Desenvolve o planejamento passo a passo, com flexibilidade para possíveis mudanças.
☑BSC
Os mapas de causa e efeito do Balance Scorecard fragmentam a empresa em mais de 20 etapas em cascata para compreensão clara do funcionamento de cada área. É recomendada para empresas médias e grandes, com estrutura mais complexa.
☑Swot
Ferramenta de análise do cenário que fornece elementos para o planejamento estratégico de empresas de qualquer tamanho. Faz um diagnóstico do negócio, evidenciando seus pontos fortes e fracos e mostrando possíveis riscos e oportunidades.
☑Canvas
Este modelo prevê sete passos de gestão no processo de criar e entregar valor para o cliente. COm os dados, é montado um quadro com foco no produto, ajudando a responder perguntas sobre o seu diferencial, os custos de produção e o mercado a ser atingido.
☑OKR
Metodologia que fornece um conjunto de metas inter-relacionadas a ser alcançadas - significa "oportunidades e resultados-chave" em inglês. É voltada para o aumento de produtividade e orienta os profissionais da empresa na otimização dos esforços.
Fonte: https://revistapegn.globo.com
Kakau Fonseca é designer gráfico, artesã, aposentada. Tem algumas páginas no Facebook, uma chamada O Amor está no Ar. que fala sobre o Amor, Kakau & Fonseca que é sobre artesanato, e a Bebe e Cia onde o tema é infantil e tem a Loja de artesanatos para Bebê e Cia. E dois grupos um de Dicas de Costuras Criativa e Artesanato e o outro que fala de viagem: Para viajar basta existir. Um Blog: Eu sou assim e no Google +, Viajar é Preciso.  O lema da Kakau é: Faça o que você gosta do que Faz.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

9 PASSOS PARA DEIXAR DE SER EMPREGADO E VIRAR EMPREENDEDOR

Entre pedir demissão e abrir sua empresa, há espaço para que você faça uma transição estruturada  Por Da Redação


É muito comum ver empreendedores que decidiram criar sua empresa ao ficarem insatisfeitos com o emprego que tinham. São três as etapas para quem quer deixar de ser funcionário e virar patrão. A primeira é pedir demissão. A última, abrir o negócio. O intervalo entre as duas permite que uma transição seja feita.
Conheça 9 passos:

1. Encontre sua paixão
Antes de tudo, descubra os segmentos em que você gostaria de empreender. É importante, diz Patel, que você seja realista: eleja setores em que suas habilidades e pontos fortes podem ajudar você a conquistar o sucesso. Do contrário, você pode se arrepender de ter largado o emprego.
2. Não seja tão sonhador
Mais uma dose de realismo. Você deve desenvolver um produto ou serviço que chame a atenção das pessoas. Lembre-se: sem clientes, não há como obter receitas. E, consequentemente, seu negócio irá à falência.
3. Valide sua ideia
Além do seu realismo, você precisa descobrir se, realmente, sua ideia é viável. Para isso, você precisa validar seu negócio, conversando com seu público-alvo. Nessa pesquisa de campo, é bem possível que uma parte do seu projeto mude, pois o que você pensou pode ser diferente da opinião dos clientes. Sem problemas: ajuste o que for necessário e siga para o próximo passo.
4. Desenvolva seus planos de negócio e de marketing
Agora que você sabe o que vender, é hora de descobrir como vender. Desenvolva um plano de negócio, que deverá mostrar um planejamento para a sua empresa no médio prazo. Nele, você tem que mostrar como você quer ganhar dinheiro. Ou seja, se vai apostar em vendas diretas, pagamentos mensais ou receitas vindas de anúncios, dentre muitas outras formas de monetização. De acordo com Patel, também vale pensar em uma estratégia de marketing. Planeje quanto você pode gastar e que canais de comunicação usará para atingir seus clientes.
5. Tenha dinheiro
Você precisa de algum dinheiro para abrir seu negócio, bem como de capital de giro, que é a grana que você vai usar para pagar as contas da empresa enquanto ela ainda não gera faturamento. O dinheiro, afirma Patel, não precisa ser seu. Você pode buscar um investidor, por exemplo.
6. Comece devagar
Segundo o especialista, caso sua empresa não exija atenção exclusiva, não há problema em começar seu negócio enquanto ainda trabalha como empregado. Só é importante não arriscar tudo. Comece devagar, com uma equipe enxuta e sem gastar todo o seu dinheiro. Vá recebendo o feedback dos seus primeiros clientes e veja se a empresa tem chances de decolar.
7. Construa uma equipe
Se você não vai se dedicar em tempo integral à sua empresa, deve ter alguém de confiança a postos para resolver os problemas que surjam em sua ausência. Dependendo da sua experiência, também vale contratar especialistas em áreas como finanças, atendimento ao cliente e marketing. Tais adições à equipe, naturalmente, vão depender da quantidade de dinheiro que você tem.
8. Veja se vale a pena sair. E saia
Ao abrir sua empresa, veja se tudo está dando certo. Caso não esteja, desista. Segundo Patel, falhar é algo bastante comum e faz com que o empreendedor cometa menos erros no futuro. Se tudo estiver bem e você já puder viver da sua empresa, peça demissão. A partir daí, foque no seu negócio em tempo integral.
9. Escale
Agora que você se dedica exclusivamente ao negócio, é hora de crescer. Coloque em prática seu plano de negócio e multiplique seus ganhos. De acordo com Patel, é muito importante valorizar a equipe. Afinal, foram eles que "seguraram a barra" enquanto você se dividia entre o emprego e o próprio negócio. Lembre-se que, sem um time motivado e engajado, você não vai longe.
Fonte: https://revistapegn.globo.com
Kakau Fonseca é designer gráfico, artesã, aposentada. Tem algumas páginas no Facebook, uma chamada O Amor está no Ar. que fala sobre o Amor, Kakau & Fonseca que é sobre artesanato, e a Bebe e Cia onde o tema é infantil e tem a Loja de artesanatos para Bebê e Cia. E dois grupos um de Dicas de Costuras Criativa e Artesanato e o outro que fala de viagem: Para viajar basta existir. Um Blog: Eu sou assim e no Google +, Viajar é Preciso.  O lema da Kakau é: Faça o que você gosta do que Faz.

domingo, 9 de dezembro de 2018

VAMOS FALAR DE AMOR?


Eu te convido a refletir comigo sobre o amor e sobre a forma com que ele se propaga. Por Viviane Battistela.

Dia desses, conversando com uma amiga, ouvi a seguinte frase: “Falta amor no discurso dele, Vivi!”
Aquilo ficou martelando na minha mente, ela conseguiu definir algo que eu já enxergava: gente que sofre de falta de amor. Falta amor nas palavras, nos olhos, nos gestos... Muitos já devem ter visto um chavão que está bem na moda: MAIS AMOR, POR FAVOR! E pensando sempre nessa divina missão de colocar seres humanos melhores no mundo, te convido a refletir comigo sobre o amor e sobre a forma com que ele se propaga. Quantas vezes você já parou para pensar e analisar o quanto de amor existe nas quase vinte mil palavras que você fala por dia?
Desde que acordamos, somos pensamentos e palavras, que irradiam energia por toda nossa volta e que, podem ser uma bela arma de proliferação de amor (ou de outros sentimentos não tão bons). Vamos fazer um teste. Muitas vezes impregnamos nossa vida e os ouvidos de nossos filhos com palavras negativas, pensamentos catastróficos e ideias ameaçadoras. Veja alguns exemplos:
-Isso é feio!
-A moça vai ficar brava!
-O doutor vai te dar injeção se você não parar.
-Se seu amigo bater, bata nele também!
-Eu vou contar para o seu pai.
-Se você agir assim, ninguém vai gostar de você.
Isso sem contar as tantas conversas que nossos filhos ouvem – e absorvem. Já se perguntou o que seu filho te ouve falar? Que opiniões ele assiste você emitindo sobre algo ou alguém? Falta amor no discurso do outro - e no nosso também! Temos como dizer a mesma coisa de formas diferentes. Ao ensinarmos nossos filhos a ter amor e compaixão por tudo e todos a sua volta, nos mostramos modelos de conduta a ser reproduzida por eles. Nossos filhos são criados com exemplos, eles são com esponjas a absorver tudo, inclusive o amor. Como sempre digo ninguém dá o que não tem, se você não tiver amor, não poderá amar, então o busque dentro de si. Não basta amar seu filho, até porque, com o perdão da palavra, amar um filho é a coisa mais fácil do mundo, é como respirar, o fazemos, sem pensar. Porém, se apesar disso, agirmos com pouco amor ao resto do mundo, de nada vai adiantar.
É preciso amor e compaixão também com o resto da família, com os amigos, companheiros de trabalho, quem está a nossa volta, com quem nos presta um serviço, com quem é diferente da gente, com quem não depende de nós e de quem não dependemos. Aquele papo de “amar ao próximo como a si mesmo” é sério e bem importante. O amor é a cura de todos os males. Uma sociedade mais digna, mais segura e mais feliz se faz, acima de tudo, com amor.
Dicas simples para ensinar nossas crianças a amar: -Ensine o amor aos animais. Permita que seu filho tenha um bichinho de estimação -Mostre respeito e compaixão por quem está trabalhando, por exemplo: mostre aos pequenos a gratidão que deve ter aos coletores de lixo, detalhando como é o trabalho deles e para que serve. Isso vale para todos que trabalham para o nosso bem estar.
-Ensine-o a dizer sempre “muito obrigado”, faça isso dizendo, aos outros e a ele próprio.
-Jamais critique alguém diante do seu filho, procure explicar apenas que aquela pessoa pensa e age de forma diferente, exercendo o direito dela. Isso vale para assuntos como política, religião, futebol e tantos outros.
-Diga sempre que o ama e demonstre seu amor por outras pessoas do convívio da família, tais como pais, avós, etc.
-Seja sempre otimista: evite reclamar, blasfemar e xingar.
-Caso não esteja bem, diga que é só um mal estar, ou uma preocupação, e que vai passar. As crianças tendem a criar fantasias de culpas que não têm. Tranquilize-a de que nada tem a ver com ela, e que todas as tristezas passam (porque passam mesmo...).
-Quando tiver que impor limites, faça-o com firmeza, explique a situação com clareza e após a punição, demonstre seu amor, isso cria seres humanos mais seguros.
-Ame, ame incondicionalmente! É nítida a diferença no olhar das pessoas que se permitem amar!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

VOCÊ BEBE DEMAIS? Atenção para estes sinais


Philippe Michaud

O que acontece com o seu corpo quando você consome muito álcool, e como você pode saber que está bebendo muito? 

Beber uns copos de vez em quando normalmente não é perigoso. Este estudo da organização BMJ indica que beber álcool moderadamente pode até diminuir o risco de uma pessoa ter doenças coronárias.

Isto se torna problemático quando bebemos álcool muito frequentemente, ou bebemos demais de uma vez.

O consumo excessivo de álcool afeta o corpo de várias maneiras. As consequências para a saúde podem incluir danos ao fígado, como esteatose e cirrose; problemas cardíacos, como cardiomiopatia, ataque do coração e pressão alta; maiores riscos de desenvolver certos tipos de câncer; e alterações de humor e comportamento.

Bebendo demais – você está sempre de ressaca na manhã seguinte?

Fez muita festa no fim de semana? Se você exagera de vez em quando, isso não é necessariamente algo para se preocupar. Mas se você trabalha toda segunda-feira de ressaca, aí sim, pode haver um problema.

As Diretrizes de Dieta 2015-2020 dos Estados Unidos recomenda que, se o álcool for consumido, deve ser em moderação, o que é definido como um drinque pode dia para as mulheres e no máximo dois drinques por dia para os homens.

Se você regularmente excede esta quantidade, você pode estar bebendo demais.

Bebendo demais – você bebe todo dia?

Beber álcool em pequenas quantidades de vez em quando não é motivo para se preocupar. No entanto, se você sente que não consegue passar um dia sem beber, você pode ser um dependente.

Bebendo demais – você não consegue parar depois de um ou dois drinques?

Você está aproveitando uma noite com amigos, e pede para baixar uma rodada. Enquanto os demais param depois de uma ou duas bebidas, você continua. Parece que você não vai parar de beber. Este comportamento pode indicar dependência de álcool.
O Serviço Português de Saúde Mental e de Toxicodependência define consumo de baixo risco como não mais que dois drinques em um dia e não mais que nove drinques por semana para as mulheres, e não mais que quatro drinques em um dia e não mais que 14 drinques por semana para os homens.

Se você não consegue ficar dentro destes limites, você pode estar colocando sua saúde em risco.

Bebendo demais – você fica enjoado frequentemente?

Talvez você tenha ficado enjoado depois de beber demais, e se deu conta que passou do limite.

Mas se você acaba com a cabeça dentro do vaso a cada vez que bebe álcool, este é um sinal claro de que você está bebendo demais.

Bebendo demais – você já teve síndrome de abstinência?

Para as pessoas com dependência de álcool, pode ser muito difícil parar de beber de uma vez. Elas podem até passar por delirium tremens, uma forma bastante grave de síndrome de abstinência, que pode causar oscilações bruscas e graves no sistema nervoso. Os sintomas incluem delírios, tremores pelo corpo, irritabilidade, alucinações e mudanças bruscas de humor, entre outras.

Bebendo demais – você já teve alucinações ao beber, ou depois?

Normalmente, beber álcool não deve causar alucinações. No entanto, alucinações auditivas podem ocorrer como um raro efeito colateral do consumo abusivo crônico do álcool. Se isso já ocorreu com você, é importante consultar com um médico o mais rápido possível.

Bebendo demais – você tem falhas na memória?

Se você já teve problemas para lembrar o que ocorreu depois de uma noite de bebedeira pesada, você já sabe que o consumo de álcool em grandes quantidades pode levar à perda de memórias recentes. Apenas algumas doses de bebida já podem ser suficientes para causar problemas detectáveis na memória.

Se você já passou por esses lapsos de memória, você pode estar bebendo demais.

Bebendo demais – você se sente ansioso ao beber?

Você está no trabalho, e subitamente tem uma ânsia para beber. Você sabe que não pode consumir álcool, então começa a se sentir ansioso ou com pânico. Isto pode significar que você desenvolveu uma dependência por álcool, e deve revisar sua ingestão diária de bebidas alcoólicas.

Bebendo demais – você tem uma garrafa sempre à mão?

No trabalho, no carro, em casa ou até em sua bolsa – você sempre tem uma garrafa por perto, caso sinta necessidade de beber. Isto é um sinal de dependência ao álcool, e indica que você está provavelmente bebendo demais.

Bebendo demais – você às vezes perde a consciência após beber?

Nas comédias, às vezes vemos os personagens perderem a consciência após beber demais. Infelizmente, este é um fenômeno real, e não algo para ser levado na brincadeira. A perda de consciência é um sinal de envenenamento por álcool, e pode levar à morte.

Se às vezes você desmaia após beber, é fundamental que você reduza seu consumo de álcool, para não colocar sua vida em risco.

Bebendo demais – alguém já questionou você sobre a bebida?

Seus pais, amigos ou seu/sua companheiro(a) já comentaram sobre seu consumo excessivo de álcool. Talvez você concorde com eles, ou talvez você ache que eles estão errados.

De acordo com o especialista Leonardo Griffo, muitos alcoólatras vivem diferentes níveis de negação, incluindo a crença de que suas vidas são administráveis, ou que seu hábito de beber é problema seu. Eles também podem se comparar favoravelmente a de outros dependentes em situações mais complicadas.

Bebendo demais – você bebe sozinho com frequência?

Tomar uma cerveja sozinho depois de um longo dia não faz de você um alcoólatra. Por outro lado, se você se vê bebendo mais sozinho do que com amigos, você pode estar bebendo demais.

Bebendo demais – você tem uma barriga de cerveja?

A famosa “barriga de cerveja” pode estar associada ao consumo de qualquer bebida alcoólica. O álcool possui calorias, e se elas forem ingeridas em excesso, vão acabar se acumular no organismo. Em suma, quanto mais álcool a pessoa consumir, mais chance de ter uma barriga.

Bebendo demais – a quem recorrer se você tem um problema com a bebida?
Se você tem problemas com a bebida, existem vários recursos para ajudá-lo. Se você está preocupado com a sua saúde, comece consultando um médico.

Para tratar da dependência, o Brasil tem o Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas III (CAPS AD 24 horas), um serviço específico para dar atenção integral e continuada às pessoas com problemas relacionadas ao uso de álcool e outras drogas.

Não hesite em buscar ajuda se o consumo de álcool está interferindo em sua vida.

Kakau Fonseca é designer gráfico, artesã, aposentada. Tem algumas páginas no Facebook, uma chamada O Amor está no Ar. que fala sobre o Amor, Kakau & Fonseca que é sobre artesanato, e a Bebe e Cia onde o tema é infantil e tem a Loja de artesanatos para Bebê e Cia. E dois grupos um de Dicas de Costuras Criativa e Artesanato e o outro que fala de viagem: Para viajar basta existir. Um Blog: Eu sou assim e no Google +, Viajar é Preciso.  O lema da Kakau é: Faça o que você gosta do que Faz.

Fontes

Organização Mundial da Saúde. Relatório de Status Global sobre Álcool e Saúde. 2014.

Site Beber Menos. O que o álcool faz com você.

Serviço Português de Saúde Mental e de Toxicodependência. Recomendações para Consumir Álcool a Baixo Risco.

Site Alcoolismo. Delirium Tremens. 2011.

Ballone GJ, Moura. Alucinação e Delírio. Site PsiqWeb, 2008

Efeitos danosos do álcool no cérebro. Site Cisa, 2017

Efeitos do Álcool. Site Cisa, 2017.

Griffo, Leonardo. Alcoolismo. Site Integra.

O Que Causa a ‘Barriga de Cerveja’? BBC Brasil, 2015.

Rimm, Eric B., Klatsky, Arthur, Grobbee, Diederick, and Stampfer, Meir J. “Review of moderate alcohol consumption and reduced risk of coronary heart disease: is the effect due to beer, wine, or spirits?” BMJ, 1996; 312:731, http://www.bmj.com/content/312/7033/731.short.

Centro de Atenção Psicossocial. Site Observatório do Crack.

U.S. Department of Health and Human Services and U.S. Department of Agriculture. “Appendix 9: Alcohol.” 2015-2020 Dietary Guidelines for Americans. 8th edition. December 2015. https://health.gov/dietaryguidelines/2015/guidelines/appendix-9/

domingo, 2 de dezembro de 2018

6 SINAIS QUE AVISAM QUE VOCÊ VAI TER UM INFARTO




Um mês antes do infarto do miocárdio, seu corpo já começa a avisá-lo, estes são 6 sinais

✅Sensação de Fraqueza
Um dos sintomas mais comuns é a sensação de que seu corpo está enfraquecendo. Seu corpo se sente fraco, porque, uma veia foi reconstruída pelo seu coração. Isso, significa menos circulação sanguínea e fluxo sanguíneo. Seus músculos recebem menos oxigênio, resultando em fraqueza muscular e o risco de cair com mais freqüência.

✅Tonturas e transpiração
Este é também a sensação de redução da circulação sanguínea. Quanto menos sangue é bombeado para o seu cérebro,mais você pode começar a sentir tonturas. Seu corpo também pode sentir-se úmido e suado. Seu cérebro precisa de sangue e oxigênio suficientes para manter seu corpo funcionando corretamente.
✅Pressão no peito
Quando você sente pressão no seu peito, sempre é recomendado ser examinado por um médico. Isto é, válido especialmente quando você pertence a um grupo de risco. A pressão no seu peito aumentará mais e mais no caso da proximidade de um ataque cardíaco. A pressão e a dor também podem irradiar para outras partes do corpo, como braços, ombros e costas.
✅Fadiga
Você se sente constantemente cansado? A fadiga também é um sintoma de que não há uma bom fluxo sanguíneo em seu coração. Quando seu coração tem um fornecimento ruim de sangue, ele precisa trabalhar mais para manter bombeando seu sangue . Você sente isso porque fica cansado.
✅Resfriado ou gripe
Muitas pessoas que já sofreram um ataque cardíaco descrevem sintomas semelhantes a gripe no período que antecedeu ao ataque.
✅Falta de ar
Outro aviso do seu corpo é a falta de ar. Quando os vasos sanguíneos se estreitam (contraem), seus pulmões também recebem menos sangue para que eles possam fazer seu trabalho. Seu coração e seus pulmões trabalham em conjunto. Se um dos dois não funciona bem, isso tem um efeito imediato sobre o outro.
Quando você reconhece esses sintomas, recomendamos que você sempre consulte um médico.

sábado, 1 de dezembro de 2018

5 ATITUDES QUE PODEM TE FAZER GASTAR MAIS ...

5 atitudes que podem te fazer gastar mais em vez de economizar

“Nem tudo que reluz é ouro.” Esse ditado guarda uma grande verdade para quem quer economizar. Isso porque, muitas vezes, é possível que nos deixemos levar por promoções, adquirindo coisas que não precisamos. A consequência? Perdemos dinheiro.
Pensando nisso, listamos 5 atitudes que podem estar prejudicando seu bolso. Veja!
  1. Comprar produtos próximos do prazo de validade: se você esquecê-los no armário ou na geladeira, perderá o dinheiro. Avalie sua necessidade de compra independente da oferta.
  2. Adquirir um produto para ganhar brinde: se suas compras geralmente têm um valor e você precisa ultrapassá-lo para ganhar o brinde ou o cupom, na verdade está pagando por ele. Então, faça a conta de quanto você está gastando a mais e de quanto vale o brinde.
  3. Pegar mais um produto para ter desconto: aqui, é necessário refletir, você consumirá aquela segunda unidade? Se a resposta for negativa, é melhor deixá-la de lado e comprar somente o necessário.
  4. Obter algo barato e que dura pouco: pense bem, se você usa muito o produto e ele dura pouco, terá que comprar outro. Talvez valha mais a pena ter algo mais durável.
  5. Assinar um combo e não usar todo o potencial dele: você até poderá ter acesso a tudo o que o combo oferece, mas se não utiliza nem metade de tudo isso, será que realmente está economizando?
Como você pôde ver, o segredo é conhecer seus próprios hábitos e ponderar quando encarar uma promoção ou desconto. Refletir sobre suas escolhas pode ser mais econômico do que você imagina.
Fonte: Uol Economia.

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Causa do Alzheimer pode ser o vírus da herpes

Causa do Alzheimer pode ser o vírus da herpes, sugere pesquisa

Por Atthapon Raksthaput / Shutterstock

Cientistas parecem ter vislumbrado uma luz no fim do extenso túnel que levará à cura para uma doença que afeta mais de 30 milhões de pessoas em todo o mundo: o Alzheimer. A luz vem da Universidade de Manchester, no Reino Unido, onde um grupo de pesquisadores, após revisar mais de 150 publicações, encontrou fortes evidências de que a causa do Alzheimer tem relação com o vírus causador da herpes.
De acordo com Ruth Itzhaki, professora de Neurobiologia Molecular e coordenadora do estudo, o HSV1, vírus mais comum da herpes simples (labial), também está relacionado à causa do Alzheimer. Ao infectar as pessoas ainda na infância, o HSV1 permanece adormecido na parte do sistema nervoso que não contempla o cérebro e a medula espinhal, conhecido como periférico.
Em 1991, o grupo coordenado por Ruth descobriu que, ao contrário do que se acreditava, o HSV1 também podia se alojar no cérebro de muitas pessoas já em idade avançada, devido à redução do sistema imunológico. Seis anos mais tarde, a presença do vírus foi identificada como um forte fator de risco para o Alzheimer quando presente no cérebro de pessoas que têm o gene APOE4.



Os cientistas acreditam que, da mesma forma que o vírus no sistema nervoso periférico se torna ativo várias vezes ao longo da vida causando feridas nos lábios dos pacientes, ele também pode se tornar ativo várias vezes no cérebro, causando danos cumulativos.
Novas pesquisas identificaram que a infecção por HSV1 das culturas celulares faz com que proteínas anormais beta-amiloides e tau se acumulem no cérebro, forte característica da doença de Alzheimer.
Com isso, os cientistas acreditam que agentes antivirais podem ser usados no tratamento do Alzheimer, por impedirem a formação de novos vírus e limitarem os danos virais. Uma das drogas testadas foi o “Aciclovir”, que bloqueou a replicação do DNA do HSV1 e reduziu os níveis de beta-amiloide e tau.
A pesquisadora declarou que os dados ainda não são conclusivos e que mostram apenas uma associação entre o vírus da herpes e a causa do Alzheimer. Ainda serão necessários novos testes.

domingo, 18 de novembro de 2018

MULHERES, ESTUDEM! É LIBERTADOR NÃO DEPENDER DE UM HOMEM

POR REBECA BEDONE



Eu trabalhava no serviço público de saúde. Ela tinha 18 anos e veio à consulta endocrinológica porque não conseguia engravidar. Não foi preciso muita anamnese para descobrir a causa da sua infertilidade, pois facilmente fiz o diagnóstico. Entretanto, o que deveria ser uma consulta rotineira pareceu-me um enorme desafio: eu precisava entender por que aquela menina já queira ter um filho.
Ela me contou a sua (triste) história — coloquei o adjetivo entre parênteses porque, conforme ela foi me contando aquilo como se fosse a coisa mais normal do mundo, fui sendo espancada por vários socos no estômago.
“Doutora, saí de casa com 13 anos. Fugi. Meu padrasto abusava de mim e da minha irmã mais nova. Minha mãe sabia. Então fui morar com uma tia. Mas minha tia brigava demais comigo. Com 15 anos, conheci meu namorado e ele me chamou para morar com ele. Faz 3 anos que estamos juntos e ele quer ter um filho.”
Eu não tinha nada a ver com isso. Podia interromper a consulta após solicitar os exames e passar-lhe as orientações médicas. Mas não consegui, a lembrança do meu avô me falando “estude para saber” era uma campainha na minha cabeça: mostre a ela que outra vida pode acontecer antes da maternidade!
De um jeito sereno e tentando lhe mostrar uma outra realidade, sugeri que esperasse um pouco para engravidar. Disse-lhe que poderia fazer um curso técnico ou até uma faculdade. Dei exemplos que conhecia: jovens que trabalhavam de dia para pagar os estudos à noite. Falei que é bom para a mulher quando ela é independente e ganha o seu próprio dinheiro. Para dar mais um empurrãozinho, comentei que o namorado poderia acompanhar-lhe nos estudos. Juntos, poderiam ter um futuro melhor e mais estável para, depois, constituírem família.
“Ah, doutora, ele não quer que eu trabalhe. Ele cuida de mim. Meu sonho é realizar o sonho dele que é ser pai.”
Desisti. Como eu poderia aconselhar alguém que vive em uma realidade tão diferente da minha? Fui criada para ser independente e para cuidar do meu próprio nariz, mas nunca me faltou apoio emocional e financeiro. Nunca passei fome e nem precisei trabalhar para pagar meus estudos. Conversar com aquela menina me desanimou. Depois que ela foi embora, me lembrei de tantas outras mulheres que me contaram sobre seus relacionamentos infelizes, alguns até abusivos, mas que não saiam deles porque dependiam financeiramente dos parceiros.
Por outro lado, a independência de uma mulher nem sempre é questão de dinheiro. Para muitas, o que as prendem é a dependência emocional: o medo de ficar sozinha outra vez; o receio de ser divorciada; os filhos; a vergonha de encarar um casamento fracassado.
Tenho uma amiga que foi casada com um homem que regulava até as roupas e os sapatos que ela usava: era uma mulher apagada em tons de bege. Nunca me esqueci o que ela me disse, sorrindo de felicidade, depois que eles se divorciaram: “comprei um scarpin alaranjado!”.
Dia desses, entrei em uma loja de roupas. Enquanto escolhia um vestido, reparei no que disse a moça que saía do provador: “amor, gostei muito dessa blusa!”. Ela se dirigia ao marido, que estava sentado numa poltrona. Mas ele não tinha gostado, e a mulher ficou parecendo uma criança que pedira doce à mãe e ouvira não como resposta.
Saí da loja aliviada, com o vestido que escolhi na sacola. Pensei no meu namorado, um homem maravilhoso que escolhi como companheiro. Concluí que é bom demais amar alguém que respeita minhas escolhas, e o admirei ainda mais por isso. Afinal, eu só conseguiria ter ao meu lado um homem que não tem medo da minha independência.
Fonte: https://www.revistabula.com

Kakau Fonseca é designer gráfico, artesã, aposentada. Tem algumas páginas no Facebook, uma chamada O Amor está no Ar. que fala sobre o Amor, Kakau & Fonseca que é sobre artesanato, e a Bebe e Cia onde o tema é infantil e tem a Loja de artesanatos para Bebê e Cia. E dois grupos um de Dicas de Costuras Criativa e Artesanato e o outro que fala de viagem: Para viajar basta existir. Um Blog: Eu sou assim desde de 2009 e no Google +, Viajar é Preciso.  O lema da Kakau é: Faça o que você gosta do que Faz.

sábado, 10 de novembro de 2018

11 Dicas de como você pode fiscalizar e participar do governo - Ana Beatriz Rosa

© smartboy10 via Getty Images

O direito à informação é um direito humano fundamental. Para a UNESCO, a informação que está sob a responsabilidade de qualquer Estado é um bem público e deve ser disponibilizada aos cidadãos. Mas você sabe como é investido o dinheiro pago por seus impostos? Como fiscalizar os políticos que foram eleitos? Sabe como participar ativamente da gestão de cada um deles? Ou ainda, como fazer para pressioná-los?
Para Thiago Rondon, coordenador do Instituto Tecnologia & Sociedade, o governo brasileiro precisa avançar na cultura de engajamento com a sociedade.
"Precisamos construir comunidades e estabelecer um acordo de retorno. Não adianta criar novos canais de participação no governo, como ouvidorias e consultas públicas, se o brasileiro não tiver a certeza de que sua voz será ouvida", disse Rondon ao HuffPost Brasil.
"Enquanto o governo for o único que tem voz para propor, e o cidadão o único que seja o canal de escuta, não estaremos em uma cultura interessante e as iniciativas acabam se esvaziando. É preciso haver diálogo."
Apesar do pouco incentivo à participação, algumas mobilizações, principalmente da sociedade civil, ganharam destaque nos últimos anos com ajuda das redes sociais. Exemplo disso é a pressão que os deputados receberam dos dois lados durante o período de votação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), seja com as suas caixas de emails lotadas ou com a exposição nas plataformas digitais.
Mapa do Impeachment, idealizado pelo movimento Vem Pra Rua, classificava os deputados entre indecisos, contrários e favoráveis. A ideia do mapa era mostrar quais eram as tendências de voto de cada um dos políticos para que a população pudesse cobrar posicionamentos, apoiá-los ou criticá-los. Na mesma medida, o Mapa da Democracia, realizado pelo Comitê Pró-Democracia, que era formado por integrantes de movimentos de esquerda, também contabilizava os votos.
Na tentativa de consolidar um governo mais aberto e transparente, Estado e sociedade civil apostaram nos últimos anos em alguns canais de participação. São ouvidorias, portais de transparência, enquetes e até mesmo aplicativos em que você pode ajudar a propor um projeto de lei.
Veja abaixo como participar - e fiscalizar - os políticos.
1. e-OUV, plataforma que concentra as ouvidorias federais
Desde o dia 1º de outubro, a plataforma do e-OUV passou a concentrar as ouvidorias federais. Basta acessar a plataforma e escolher qual o órgão destinatário da manifestação. No site, é possível cadastrar denúncias, reclamações, sugestões e elogios. As ouvidorias têm até 30 dias para responder a sua manifestação.
Tipos de manifestação
SUGESTÃO: proposição de ideia ou formulação de proposta de aprimoramento de políticas e serviços prestados pela Administração Pública federal;
ELOGIO: demonstração ou reconhecimento ou satisfação sobre o serviço oferecido ou atendimento recebido;
SOLICITAÇÃO: requerimento de adoção de providência por parte da Administração;
RECLAMAÇÃO: demonstração de insatisfação relativa a serviço público; 
DENÚNCIA: comunicação de prática de ato ilícito cuja solução dependa da atuação de órgão de controle interno ou externo.

2. Simplifique, uma ferramenta para desburocratizar serviços públicos
Ferramenta criada pelos Ministérios da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP), o Simplifique permite que o cidadão faça pedidos para desburocratizar serviços públicos.
Funciona da seguinte maneira: o usuário deve relatar qual sistema foi utilizado por meio de um formulário e explicar quais foram as exigências para realizar o protocolo, como documentos, carimbos, certidões e autorizações. O pedido é encaminhado a um comitê que analisa a desburocratização e o cidadão deverá ser respondido em 30 dias. A resposta ao usuário, no entanto, não garante medidas de simplificação. Em caso positivo, o cidadão poderá acompanhar o cumprimento do acordo.
O Simplifique é resultado de um Decreto de Desburocratização (Decreto nº 9.094/2017) que propôs a dispensa do reconhecimento de firma e autenticação de documentos expedidos no país, a gratuidade dos atos necessários ao exercício da cidadania, a padronização de procedimentos e formulários e a vedação de recusa de documentos pelos protocolos.
O usuário também fica dispensado de entregar o mesmo documento várias vezes, em cada atendimento que receber, caso o mesmo já conste nas bases de dados oficiais – caberá ao órgão ou entidade solicitante fazer a busca.
3. Portal da Transparência, onde é possível ver como o dinheiro público é investido
Lançado em 2004, o Portal da Transparência oferece informações sobre como o dinheiro público é utilizado por meio de painéis, consultas detalhadas, gráficos e dados abertos. O acesso ao site não requer nenhum tipo de senha. Na base de dados, é possível encontrar informações sobre o orçamento anual, as receitas e despesas públicas, as áreas de atuação do governo, os programas do governo, os benefícios aos cidadãos, as emendas parlamentares, entre outros. Analisando as ferramentas, por exemplo, é possível saber qual foi o político que mais gastou verbas públicas com viagens e qual o valor recebido em diárias do dinheiro público.
4. Faça pedidos via Lei de Acesso à Informação (LAI)
Lei de Acesso à Informação entrou em vigor em 2012 e regulamenta o direito constitucional do cidadão ao acesso das informações produzidas ou detidas pelo governo. Ela abrange os três poderes (Judiciário, Legislativo e Executivo) em todos os níveis (municipal, estadual, distrital e federal). Qualquer pessoa física ou jurídica, independente da idade, pode registrar um pedido via LAI e o formulário não exige motivação específica

5. Entenda como fiscalizar os deputados
plataforma e-Democracia foi criada em 2009 para ampliar a participação da sociedade nas decisões legislativas. Por meio do site, é possível interagir em audiências, sugerir projetos de lei e participar de debates temáticos. Ainda, é possível acessar o perfil de cada deputado para acompanhar a presença do político na Câmara, como ele votou no Plenário e nas comissões, quais foram os projetos apresentados e relatados, os discursos feitos, os funcionários contratados pelo gabinete e também dados biográficos.
Outra opção para acompanhar um deputado é o aplicativo desenvolvido por alunos da PUCRS, com dados do Portal da Transparência. O app Meu Deputado traz dados da atuação dos políticos e a interface é mais fácil de navegar do que o site oficial da Câmara. Uma ferramenta útil compara a atuação de deputados, por exemplo.
6. E não se esqueça de acompanhar os senadores
Os senadores fazem parte do poder legislativo e integram comissões temáticas no Senado. É possível acompanhar a atuação de cada um dos políticos por meio do site Transparência no Senado.
7. Visite o Ranking dos Políticos
site faz um ranking comparando os políticos com melhores atuações e classifica os senadores e deputados federais do melhor para o pior. Para compor o índice, são levados em consideração a presença nas sessões, os privilégios usufruídos, a participação pública, os processos judiciais, a qualidade legislativa e outros detalhes. Os dados são obtidos por meio dos sites oficiais do Congresso.
8. Apoie o Robô Beta
O projeto do robô feminista tem como objetivo se tornar uma ferramenta de proteção aos direitos das mulheres e um canal de mobilização para que a igualdade de gênero seja amplamente atingida no País.
O formato da Beta é um chatbot. Ela foi programada para interagir com a rede de usuários por meio da caixa de mensagens privadas do Facebook. Ela também é uma inteligência artificial, ou seja, está em constante aprendizado. Quanto mais interações, maior se torna o repertório da Beta. Os usuários são convidados a apoiar ou pressionar pautas que estão sendo discutidas no Plenário. Para isso, oferecem seu email e assinam listas favoráveis ou contrárias às discussões. Por exemplo, com a discussão do projeto Escola Sem Partido, a Beta convida os usuários a pressionar os políticos por meio de mensagens em seu email. O robô apenas interage com aqueles usuários que "assinaram" o perfil da Beta no Facebook. Logo, não distribuí spam para quem não se interessa sobre o tema.
9. Acompanhe a Operação Serenata de Amor
projeto utiliza inteligência artificial para auditar contas públicas e auxiliar no controle social. O robô Rosie analisa os gastos de deputados federais e senadores que foram reembolsados pela Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP). Depois, divulga as contas que são consideradas "suspeitas" e incentiva os cidadão a questionarem o uso da verba pública.
10. Conheça o aplicativo Mudamos
app tem como foco projetos de leis de iniciativa popular. Ele permite que o usuário faça propostas ou assine os que já estão disponíveis. Por meio da coleta assinaturas eletrônicas, a ferramenta facilita a participação social na política.
11. Cadastre pedidos no Queremos Saber
O projeto da Open Knowledge é simples: cadastra pedidos de cidadãos que não querem ser identificados nos órgãos do governo. A plataforma faz a moderação das requisições e repassa para as instituições responsáveis. Depois, a resposta é encaminhada para o protocolo original do pedido. Tudo isso sem precisar de nenhum cadastro ou dado pessoal.
Fonte: https://www.msn.com/pt-br
Kakau Fonseca é designer gráfico, artesã, aposentada. Tem algumas páginas no Facebook, uma chamada O Amor está no Ar. que fala sobre o Amor, Kakau & Fonseca que é sobre artesanato, e a Bebe e Cia onde o tema é infantil e tem a Loja de artesanatos para Bebê e Cia. E dois grupos um de Dicas de Costuras Criativa e Artesanato e o outro que fala de viagem: Para viajar basta existir. Um Blog: Eu sou assim e no Google +, Viajar é Preciso.  O lema da Kakau é: Faça o que você gosta do que Faz.