domingo, 29 de maio de 2011

O MAR

Foto: By Kakau
Eu adoro o mar; nele existe alguma coisa especial que me envolve
Que me fascina, absorve-me, me mete medo e inspira-me respeito
Gosto de observá-lo à distância, quando ele está revolto ou sereno
Sua braveza me excita, sua mansidão ameniza esse meu ser agitado.
Quando o vejo, a minha imaginação se agiganta, enriquece, cria asas
Penso nos seus mistérios, na sua imensidão, profundezas e segredos
Respeito a sua soberania, a sua ousadia, as suas leis e seus critérios
Vendo-o de perto. Comparo o mar com a vida e a vida com o mar.

O tempo é nosso destino, o vento, nossa bússola. Nossa vida é o mar
Somos os barcos navegando, ora em águas calmas, ora em agitadas
Desde muito cedo, devemos aprender a navegar e conhecer a solidão
Vencer os medos, obedecer às regras do vento, para o barco não afundar.
De onde partimos nós não sabemos, o nosso destino é outro segredo
Não se deve remar contra a maré, nas horas das tempestades e trovões
Deve-se ter paciência. Temer o perigo. Esperar a tempestade passar
E não esquecer: ora sopra os ventos traiçoeiros, ora, ventos favoráveis.

No mar de nossas vidas existem muitas ilhas, muitos rochedos e portos
Muitas dificuldades, subidas e descidas, águas desconhecidas a singrar
Os nossos sucessos ou nossos fracassos só dependem de cada um nós
Nossas vitórias são resultados de nossas lutas, nosso trabalho e talento
Não adianta culpar aos outros. Reclamar. Esperar a sorte bater à porta
Quem espera tudo acontecer, não consegue a nenhum porto chegar
É um barco sem bússola, navegando contra a vida e contra os ventos
Não vai atingir nenhuma ilha, pois vai ser tragado e devorado pelo mar.

Um comentário:

  1. Eu o respeito demais. Mas amo o mar, realmente, me fascina e ao mesmo tempo que mete medo.

    ResponderExcluir

Obrigada pela sua visita, fique à vontade e deixe seu comentário. Eu vou amar! Beijos