sábado, 28 de maio de 2011

PRA DE AMOR NÃO MORRER



O amor quando nasce


Nem sabe nascer ao certo


Fica no pensam...ento


Num vai e vem, um rebento


Que longe parece perto


Se pudesse ouvir os poros


Se voz tivesse o olhar


Talvez fosse bem mais fácil


Tanto sentimento, explicar.


E ainda assim é tão nobre


Compreendê-lo, pra quê?


O amor nasce, renasce


Revira, inspira, aquece


... Então eu vivo!


Pra de amor não morrer.






(Sirlei L. Passolongo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita, fique à vontade e deixe seu comentário. Eu vou amar! Beijos