sábado, 8 de fevereiro de 2014

E POR FALAR EM AMOR...Por Keka Demétrio



Quando falamos em amor, principalmente com mulheres, logo já imaginamos flores, declarações, surpresas, suspiros, e todas as coisas que remetem ao romântico amor dos contos de fada ou das novelas, ou dos filmes, ou do que você quiser imaginar. Acontece que amor pode ser explicado em diversas formas. Quer dizer acho que o amor não pode ser explicado, mas ao menos podemos tentar imaginar.

Amor de mulher é diferente do amor de homem. É fato.

Mulheres quando amam se doam, se entregam, querem cuidar do amado, zelar pelo seu bem estar, ela quer fazer com que o seu amor brilhe sobre ele e que ele se sinta seguro, se pudesse ela o colocaria em um pedestal, mas como não pode ela o incentiva de todas as maneiras a alcançar o sucesso desejado. O homem ama diferente. Ele também deseja que sua mulher seja feliz, obtenha sucesso, auxilia nessa caminhada, mas ele simplesmente não consegue demonstrar isso o tempo todo. Eles são objetivos e práticos, e essa forma de agir não quer dizer que eles não saibam amar ou que o desejo acabou.

Algumas mulheres entendem isso, não de forma total e sem questionamentos íntimos, mas elas conseguem enxergar seus homens como seres humanos. Antes de terem um relacionamento intimo com seus parceiros, essas mulheres já haviam desenvolvido uma relação de amor e cumplicidade consigo mesmas. Elas sabem que eles não irão completá-las, mas sim complementá-las e vice versa.

Quando falamos de amor com mulher carente em diversos sentidos o caos se instala. A dependência emocional dela é totalmente transferida para a relação e isso não dá muito certo. Toda a sua vida passa a ser coadjuvante enquanto que a vida dele passa a ter o papel principal na história da vida dela. Ufaaa, que coisa, hem. Como alguém permite que outra pessoa ocupe o lugar de destaque que era só dela (nem sempre ser generoso é de fato uma coisa bacana rs)? Além do mais, isso faz com que o gato se assuste e pule para bem longe da relação.

Jogar todas as suas fichas em um relacionamento não é errado, acho que quando nos dispomos a ter alguém tem que ser pra valer, oferecendo tudo o que possuímos de bom para que dê certo, em uma troca constante de pensamentos, idéias, além é claro de amor, respeito, admiração, sexo, carinho, etc. O que não pode ocorrer de maneira alguma é jogarmos as fichas erradas. Quando falo de ficha errada estou dizendo jogar no outro a responsabilidade pela nossa felicidade. E isso nós fazemos quando projetamos no outro todos os nossos sonhos, desejos e realizações. Ninguém deve carregar o peso de ser responsável pela felicidade alheia. Algumas coisas na vida são e devem ser concretizadas por você e seu companheiro, mas outras devem ser feitas somente por você, isso se chama individualidade e é o que nos faz diferente e especial.

E para ser diferente e especial, é preciso querer se conhecer, abrindo espaço para amar a si mesmo antes de tudo. É acreditar que pode colocar cor em seus sonhos e alimentar a fé que pode realizar a todos. É estar em sintonia com o que verdadeiramente você é, conseguindo vislumbrar todas as amarras que devem ser soltas para que tenha liberdade de fazer as escolhas em sua própria vida, construindo assim, por você mesma, sua própria historia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita, fique à vontade e deixe seu comentário. Eu vou amar! Beijos